aulaDS002 - eletronica24h

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Educacional > Cursos > Eletronica Digital 2
Aula01          Indice de Aulas        Aula03
ELETRÔNICA DIGITAL - CIRCUITOS SEQUENCIAIS
Aula 02:  FLIP FLOP JK - FLIP FLOP D -               FLIP FLOP T

1. O  Flip Flop Tipo JK

É obtido usando  um FF RS com realimentação como mostrado na Figura 1.

   
                                              ( a )                                                                                            ( b )
Figura 1: ( a ) FFJK obtido a partir do RS    ( b ) Tabela Verdade

Atenção  que, para J=K=1 para obter a ultima linha da TV é necessário que  os atrasos das portas sejam convenientes,caso contrário pode haver oscilação  das saídas. O problema é totalmente resolvido com o FF JK mestre  escravo.

2. O Flip Flop Tipo JK Mestre Escravo
Esse FF elimina a  indeterminação da ultima linha da TV do FF RS. É construído  a partir de dois FF RS um chamado de mestre (Master) e outro de escravo (Slave). A Figura 2 a seguir mostra  a sua construção.



Figura 2: FF JK mestre escravo

Observem que,  quando o Clock=1  o FF mestre estará habilitado e portanto o que  estiver na sua entrada passará para a sua  saída (QM)   de acordo com a TV de um FF JK, enquanto isso o FF escravo estará desabilitado  pois o seu Clock=0.  Quando o clock passar para 0, o conteúdo das  entradas do escravo passará para a saída Q. Como a saída  só mudará quando o clock passar de 0 para 1 dizemos que este tipo  de FF é sensível à borda de descida. A Figura 3 mostra  o símbolo dos FF sensível à borda de descida e subida. O simbolo para essas condições é a pequena bolinha junto ao triangulo. Com bolinha é sensivel a borda de descida, sem a bolinha a mudança acontece na subida do clock.


Figura 3: (  a ) FF JK sensível à borda de descida ( b ) FF JK sensível  à borda de subida

Obs: A entrada de  Set muitas vezes  é chamada de Preset e a de Reset de Clear  são usadas para impor um determinado estado 0 ou 1.  A Tabela Verdade daq Figura 4 mostra  como devem ser usadas.


                                                                        
Figura 4: Tabela Verdade do FF JK mestre escravo e as entradas de preset (set)   e reset (clear).


Observar que para  funcionamento normal as entradas  assíncronas (SET e RESET) devem  estar em nível alto.

Para impor 1 de forma  assíncrona deveremos ter SET=1 e RESET=0.
Para impor 0 de forma  assíncrona deveremos ter SET=0 e RESET=1.



3. Flip Flop Tipo D (Data FF)
Um FF Tipo D tem  uma única entrada de dados e  a sua finalidade é transferir  os dados para a saída quando o pulso de relógio for aplicado.  A Figura 5 a seguir mostra um FF tipo D construído a partir de um FF  RS. Observe que, como as entradas são complementares não existe  a possibilidade de S=R=1.



Figura 5: FF tipo D ( a ) Simbolo  ( b ) FF D construido com portas NAND


4. Flip Flop Tipo T (Toggle FF)
É obtido a partir de um  FF JK Mestre Escravo liigando  as entradas J e K. Desta forma teremos  somente duas condições para a entrada T (T=0 e T=1). A Figura 6 mostra  os símbolos e a TV.


Figura 6: FF tipo T  ( a ) símbolo  dos FF sensível à borda  de subida e descida ( b ) Tabela Verdade

5. Experiência: Flip Flop  JK
5.1.  Abra o  arquivo ExpDG2_03  FF JK   MS com portas e identifique o circuito da Figura 7. Verifique o funcionamento para todas as combinações de entradas  da Tabela Verdade da Figura 4.

Figura 7: FF JK mestre escravo com portas logicas


5.2. Abra o arquivo  ExpDG2_04  FF JK em CI 7476


                                          ( a )                                                                                                                     ( b )
Figura 8: FF  JK Mestre Escravo com CI 7476   ( a ) Circuito   ( b )  TAbela da Verdade

                                                                                                               



Aula01          Indice de Aulas        Aula03
 
Copyright 2015. All rights reserved.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal