aulaEL007 - eletronica24h

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Educacional > Cursos > Eagle Lay Out Editor
Aula06         Indice de Aulas        Aula08
Eagle Lay Out Editor
Aula 07:  Um exemplo: Fonte de Alimentação - Gerando o Layout
Referencias

Cerifique-se de ter salvo seu arquivo e vamos passar para a geração  da PCI.  
Para isso utilize os comandos “File” >> “Switch to board” . Responda afirmativamente à pergunta para criar  uma nova PCI.
Ícone

Observe que automaticamente será criada  uma nova janela (board) apresentando os componentes utilizados no esquema elétrico,  posicionados ao lado de uma área retangular (PCI) e com interligações  cruzadas. A partir deste rascunho inicial  iremos posicionar adequadamente estes  componentes na placa para gerarmos o layout final de nossa PCI.
Salve o arquivo desta placa (“File” >>“Save”) e observe que a mesma é acrescentada na estrutura  da tela de abertura do Eagle. Observe que o nome do arquivo é, Fonte.brd, o mesmo do esquematico  mas com a terminação .brd.


Figura 1 -   Janela  Board mostrando os componentes ligados  fora da area final


Observe no painel de controle  que na pasta Fontes existem agora dois arquivos , Fonte.sch e Fonte.brd.


Figura 2 -   Painel  de controle com a adição do arquivo  Fonte.brd

A seguir deveremos  transferir  os componentes para dentro da placa, para isso use Move da barra de ferramentas  (tem o mesmo simbolo que no esquematico).

       Antes de iniciarmos, devemos verificar e ajustar alguns parâmetros  de nossa PCI, tais como o número de faces (layers), a espessura mínima  das pistas, entre outras.
        Semelhante ao que foi feito com o esquema elétrico, também  é necessário termos um rascunho da distribuição  desejada, principalmente em função das dimensões mecânicas  gerais da placa (tamanho da caixa, pontos de fixação, dissipação  térmica, etc).  
        Execute os comandos Edit >>Design rules para alterarmos os parâmetros da placa. Na tela  apresentada selecione a segunda aba denominda “Layers”.
Aquí vamos definir a quantidade de layers de nossa placa que  deverá possuir uma única face de cobre (face simples). Para isto,  clique no 2º quadro abaixo da palavra “Copper” e substitua o texto 0.035mm por 0 (zero).
Observe que o desenho passa a mostrar a linha vermelha  indicando que temos cobre em apenas uma das faces.
Substitua 1*16 por 1*2 pois estaremos usando placa de face simples.


Figura 3 -  Janela DRC com a aba Layers selecionada


        Outro parâmetro que vamos ajustar é a espessura mínima  das pistas. Como se trata de uma fonte de alimentação não  é aconselhável pistas muito finas. Portanto vamos definir um valor  para uso geral na PCI, sendo que posteriomente as pistas poderão ser  ajustadas individualmente.
Para isto execute os comandos Edit>>Net classes. Altere a primeira linha conforme mostrado, para termos  trilhas de aproximadamente 1,5 mm de espessura em nossa PCI.

Figura 4 -   Determinando as larguras  das trilhas

        Antes de iniciar a PCI, observe que algumas novas funções  foram acrescentadas na barra de comandos. Estas funções serão  explicadas conforme a necessidade durante a elaboração da PCI.
O próximo passo é deslocar os componentes para dentro  da área da placa utilizando o comando “Move”. Posicione os componentes  conforme sua preferência e conveniência com seu projeto. Sugerimos  que inicie pelos pontos de solda dos fios do transformador.  

Observação: durante a movimentação do componente você  pode girá-lo utilizando o botão direito do mouse, de modo a encontrar  uma posição mais favorável à passagem das pistas.
Uma primeira apresentação seria a seguinte  (você pode tentar outras possibilidades):


Figura 5 -  Layout após deslocar os componentes para dentro  da placa

Obs: Na figura 5 não foi  mostrado o resto da janela, mas a mesma é como na figura 1.

        Inicialmente não é necessário se preocupar com  o posicionamento em relação aos limites da PCI, pois o mesmo será  “realocado” ao final do projeto das trilhas.  
      Observem que o CI regulador foi posicionado com sua face metálica  “para fora” da PCI, em função da montagem de um dissipador de  calor.  
Após arrastar os componentes, execute o comando “Ratsnest”   para “arrumar” as trilhas de referência. Verifique  o layout quanto à necessidade de mais ajustes, tais como rotacionar ou  mover algum componente para facilitar a passagem das pistas.
Ícone


Verifique  a existência de erros que possam comprometer a PCI utilizando os comandos  Tools>>  ”ERC” e “Errors”. ou clique nos ícones.
Ícone    Icone
  

Se  não houver nenhuma indicação vamos gerar as pistas, indo  em  “Tools”>> “Auto” ou clique no ícone
Ícone


Na  tela apresentada (Autorouter setup), na aba General mude a opção disponível em “Preferred Direction” no item “16 Bottom”  para N/A e pressione o botão OK.

Figura  6 - Janela Autorouter setup


         Conforme a disposição dos componentes adotada, as trilhas serão  geradas automaticamente, resultando num layout preliminar. Este layout pode ser alterado, de modo a se “ajeitar” as trilhas de  maneira mais adequada, mudar os “angulos” utilizados, etc.  Por exemplo, vamos deslocar as ilhas dos fios do tranformador  para evitar a passagem da pista do CT pela frente da ilha PRIM2 (figura 7-  seta amarela).

Figura 7 -  Efetuando mudanças  parciais no layout

Para isto, selecione inicialmente a ferramenta “Ripup” (seta vermelha na figura 8) e clique sobre os  segmentos das trilhas (setas amarelas) que serão  alteradas.


Figura 8 -  Usando a ferramenta Ripup para efetuar mudanças parciais no  layout - antes de clicar sobre os segmentos

Como resultado, teremos estas trilhas ainda não “roteadas”,  ou seja, agora podemos utilizar o comando “Move” e deslocar as ilhas necessárias, trocando-se  a posição das ilhas CT e PRIM2.

Vá em   “Tools”>>  “Auto”   e refaça as pistas novamente.

Figura  9 -  Usando a ferramenta  Ripup para efetuar mudanças parciais no layout - após   clicar sobre os segmentos

O resultado destas alterações pode ser visto na Figura 10. Observe que as setas indicam outro ponto que pode ser melhorado.  Vamos acertar manualmente o roteamento da pista de GND, pois os parâmetros  gerais do Eagle irão “forçar” esta configuração,  onde por exemplo a trilha faz a curva em um ângulo reto ou passe muito  próximo da ilha positiva do capacitor eletrolítico. Para isto  vamos usar o roteamento manual.


Figura 10 -  Usando a ferramenta  Ripup para efetuar mais mudanças - antes de clicar

Utilize  novamente o comando “Ripup” e clique sobre os segmentos que serão alterados.


Figura 11 -  Usando a ferramenta  Ripup para efetuar mais mudanças - após  clicar nas linhas

Selecione o comando “Route e na parte superior  da tela altere os pontos indicados pelas setas (escolha a opção  “Wire bend” e altere o campo “Widht” para 0.05).



Figura 12 -  Escolhendo o tipo de  inclinação e largura da trilha

Volte para o layout e vá refazendo a trilha, a partir das proximidades  do diodo D3 e vá até o capacitor eletrolítico. Apesar de  ser difícil visualizar, ainda existe uma trilha por ser roteada (seta),  que fará a conexão do GND aos diodos D1, D4 e capacitor C2.


Figura 13 -  Refazendo ligação

Para  rotearmos esta trilha vamos utilizar novamente o comando “Tools” >> “Auto”   e deixar o Eagle ligá-la automaticamente. A figura 14  mostra o resultado.


Figura 14 -  Ligação  refeita
Na proxima aula  deveremos determinar  as dimensões da placa e efetuar as furações para colocação  dos parafusos de suporte.


Aula06         Indice de Aulas        Aula08
 
Copyright 2015. All rights reserved.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal